Caprichosamente,
Mente a mente.
Descaradamente
Como quem mente sem saber que mente.
A tudo indiferente
Como se a verdade se curvasse à sua frente,
Indolente.
Pobre mente inocente
a quem ninguém diz abertamente
que não se mente por acidente
ou casualmente.
Pelo contrário, quem mente
Fá-lo consciente.
De modo coerente
E consistente. 
Resta-lhe ser convincente
Caso contrário será contraproducente
Porque mentir ainda que candidamente
E delicadamente
Não deixa de ser um ato delinquente.
Pobre mente
Doente
Deprimente
A que pobremente
Caprichosamente mente

Texto de Paulo Duarte

Partilhar isto:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *