Eram eles
Maria e José, Adelaide e João
Partiram cedo de mais
Mas irão permanecer para sempre no meu coração.
 
A vida não me deu oportunidade
Dos meus avôs conhecer
Mas de tantas histórias ouvir
Em pensamento as consigo reviver.
 
Já com elas… grandes Senhoras
Eu vivi, partilhei e aprendi
Quando tiveram de partir
Confesso que até alguma raiva senti.
 
Mas a vida é feita de memórias
De recordações que nos alimentam a alma
A presença deles em mim
Transmite-me serenidade e muita calma.
 
Onde quer que estejam, hoje e sempre
Relembro-os com muita emoção
São os meus queridos anjos-da-guarda
E a eles dedico toda a minha devoção.
 
Não viraram estrelinhas
Mas confesso a todos vocês
Que quando preciso de com eles conversar
Olho para o céu e obtenho resposta aos meus porquês!

Partilhar isto:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *