Valentim, o bispo corajoso
Recusou-se a cumprir as ordens do Imperador
Não realizar casamentos durante a guerra
Era para si um atentado ao amor!
 
Insistiu em apoiar a felicidade alheia
E às escondidas os casamentos celebrava
Quando foi descoberto prenderam-no
Mas até na cadeia o amor pairava!
 
Recebia flores e bilhetes de apoio
Que demonstravam compaixão e crença no amor
Daqueles que estavam felizes no matrimónio
E gratos pela coragem deste bispo encantador!
 
Foi executado sem dó nem piedade
Mas levou o coração repleto de paixão
O amor pela filha cega do carcereiro
Comprovou o valor da sua ação!
 
Ficou para a história a sua coragem
E por todo o mundo se celebra o Dia dos Namorados
Que a demonstração do amor seja eterna
E possamos viver para sempre apaixonados!

Texto de MD

Partilhar isto:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *