De forma quase inconsciente reclamo a todo o momento:
Reclamo da falta de tempo,
Do excesso de trabalho,
Das inúmeras tarefas que tenho para fazer,
Das birras que a criança faz,
Da vizinha que se intromete na minha vida,
Do motorista do autocarro que nem a banal saudação profere,
Da chuva, do sol, do vento….
Tudo parece ser motivo de desagrado.
 
E de repente, de forma inesperada…
A sensação de algo anormal, algo que sinto e que antes não estava ali, assusta-me.
O que poderá ser? Nem quero pensar no pior…
Mas a mente atraiçoa e, sim, penso imediatamente no pior cenário.
Corro ao médico, a queixa já faz notar algum desespero,
A dúvida, a incerteza, o medo tomam conta de mim, tomam conta de tudo.
 
Lamento, mas confirma-se o diagnóstico…. A Senhora tem Cancro!
 
E o mundo desaba!
 
E agora?
Será que o meu tempo chegou ao fim?
As portas e janelas irão fechar-se impiedosamente?
O que fazer?
Onde estou?
Por onde seguir?
A vida passa a ser uma incógnita, repleta de questões e dúvidas sem resposta.
 
A sensação de tristeza e solidão invade
Mas entretanto…
Aproximam-se sombras, vultos… são pessoas,
São as minhas pessoas.
É o companheiro, o pai, a mãe, o irmão, a irmã, o amigo, a amiga,… tantos
Todos estão ali, todos estão presentes, tomo consciência de que não estou sozinha.
Sinto a corda que me enlaça e me impede de cair no fundo do poço.
A solução é agarrá-la, com toda a força e fulgor,
É ela, em conjunto com a força de todos, que me vai novamente trazer à tona.
 
O caminho que se aproxima é longo,
É longo, agreste e irregular.
Por vezes é necessário sair da via principal e optar por um atalho
Aquele atalho que proporciona alguma dose de energia e confiança.
É o meu atalho, é a minha forma, tem de ser respeitado.
E logo de seguida retomo o percurso que me espera.
 
O tempo passa…
Já vejo luz ao fundo do túnel
Chego lá e respiro fundo
É a bonança a vencer a tempestade
Após uma trégua do Velho Adasmator.
 
Saio deste beco
Cansada, exausta mas vitoriosa!
 
As portas e janelas voltaram a abrir-se
O Sol brilha e aquece
A chuva enternece e aconchega
O vento toca e refresca a minha face
 
Tudo passa a ser visto com outros olhos
Tudo passa a ser dito com outro sentimento
Tudo passa a ser sentido com outra emoção
Tudo passa a ser vivido intensamente!

No vídeo que se segue podem ouvir, na primeira pessoa, a descrição da experiência de Bárbara Alçada Ribeiro. Um testemunho emotivo, inspirador e motivador que deixa um conselho: Não percam a esperança, aproveitem e vivam a vida!

Partilhar isto:

2 thoughts on “MULHERES CORAGEM – Outubro Rosa

  1. ❤Revi-me…., sem dúvida que são sentimentos e mistura de emoções muito fortes, mas é tão bom vencer e ter a oportunidade de voltar a viver, depois com os olhos mais sensíveis a tudo o que mais importa. Também sou sobrevivente.
    Muito obrigada, odorei ler o seu texto,
    Beijinho

    1. Bom dia Teresa
      Muito obrigada pelas suas palavras! Esta mensagem é dirigida a todos/todas guerreiros/as, lutadores/as e vencedores/as.
      A Bárbara é inspiradora e espero que as suas palavras cheguem ao coração de muitos e possam contribuir para de alguma forma ajudar a superar uma luta tão dura e inglória.
      Beijinho ❤

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *